quinta-feira, fevereiro 19

Alerta máximo: o golpe ronda o Brasil, e pode estar bem próximo

Está circulando na internet pelas redes sociais, o movimento de Impecheament da presidente Dilma Rousseff marcado para o dia 15 de março, está certo que a presidente tem feito uma série de medidas impopulares, uma delas o aumento do preço dos combustíveis em todo o país, como também o aumento dos juros, aumento do tempo de serviço para obter o seguro desemprego, que era de 6 meses aumentou para 18 meses, ou seja, um ano e meio e outras medidas que vem gerando descontentamento.

A população tem toda legitimidade para reivindicar e contestar, e a Dilma Rousseff não deveria aplicar estas medidas num momento bastante delicado e nem mesmo após as eleições em que ela quase não ganha, essas medidas deveriam ser postergadas até a saída da crise ou amenizar a situação.

Entretanto, a Dilma Rousseff não é a primeira e nem será última presidente a enfrentar graves crises econômicas que não só assola o Brasil mas o resto do mundo, já tivemos governos bem piores com a economia em baixa, inflação altíssima (que chegou a 80% ao mês e 1000% ao ano) e com os preços que subiam praticamente todos os dias. Quem não lembra do governo Sarney com o adesivo que as donas de casa usavam ao ir a supermercado “Eu sou fiscal do Sarney”? As donas de casas de forma voluntária, fiscalizavam os preços nos estabelecimentos comerciais, especialmente nos supermercados. Enfrentou greves inclusive geral que paralisou todo o país, protestos e saques especialmente a supermercados, contudo, o Sarney foi até o fim do seu mandato de presidente da república, apesar da baixíssima popularidade.


Fernando Henrique Cardoso passou oito anos em dois mandatos governando o Brasil (1995-2002), marcado pelo controle da inflação que aumentou e muito a sua popularidade e consequentemente pra reeleição em 1998, entretanto, ficou também marcado por desemprego, arrocho salarial, altas taxas de juros e privatização das empresas estatais como a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD).Ao longo do seu governo enfrentou greves nas universidades federais e nas demais repartições públicas, protestos das centrais sindicais e movimentos sociais como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), sindicatos e movimentos sociais contribuíram e muito para o desgaste do seu governo que acabou com a baixa popularidade, contribuindo para a ascensão do Luís Inácio Lula da Silva. 

Esses governos que eu citei governaram com imensas dificuldades, marcado por anos de chumbo grosso pelos militares e o cenário mundial com o fim da antiga União Soviética e o neoliberalismo na década de 1990, houve insatisfações e protestos, mas não a ponto de pedir Impecheament, apesar de alguns grupos, sindicatos e organização de forma meio isolada chegaram a pedir com os slogans “Fora Sarney”, “Fora Itamar” e “Fora FHC”, apenas o Collor sofreu o Impecheament e teve o seu mandato interrompido, mas não foi de fato por causa de algumas medidas impopulares em seu governo. Não estou defendendo o governo Dilma por defender, a insatisfação por causa das medidas implementadas desde após as eleições é legítima, promover greve, paralisações e protestos contra essas medidas são justas e eu mesmo até apoio, até porque as direções sindicais e movimentos sociais também estão insatisfeito com as ações do atual governo. 

Mas o pedido de Impecheament que está sendo organizado na internet pelas redes sociais soa estranho. Mas porquê? O segundo mandato da presidente está em fevereiro de 2015, mal começou o governo e já querem a derrubada? Há tempos eu venho avisando, o golpe ronda a América, lembram do que ocorreu em Honduras no ano de 2009? Lembram do que aconteceu no Paraguai em 2012? Este último é vizinho do Brasil enquanto o primeiro fica na América Central. Tentaram derrubar o Hugo Chavez na Venezuela em 2002, e estão tentando derrubar o atual presidente Nicolas Maduro, na Argentina a presidente Cristina Kirchner está passando pelo mesmo problema, a implacável perseguição da imprensa que faz oposição ao seu governo sem dar trégua.Essa manifestação marcada para o dia 15 de março pra pedir o Impecheament da presidente, é o prenúncio do que estar por vir daqui pra frente, em outro artigo que eu escrevi, eu disse que este ano e com a nova legislatura no Senado Federal e da Câmara dos Deputados será difícil para o governo, pois a oposição saiu mais fortalecida apesar da derrotas nas urnas. E há tempos eu venho dizendo, a história novamente está se repetindo, a direita quando não consegue chegar ao poder através das eleições, ela usa todos os meios legítimos e ilegítimos para retomada, eles são pós-doutores em intervenção ou golpe de estado. Getúlio Vargas e João Goulart são exemplos da nossa história recente, eram acusados de corrupção, totalitarismo, serem aliados a União Soviética (na época) e simpatizantes do comunismo, a mesma direita ou direitóides, acusam o governo de ser totalitário, corrupto (qual governo não é?) e implantar no Brasil o bolivarianismo venezuelano e/ou transformar numa Cuba. Esta data tem outro significado, na véspera do golpe de 1964 entre o fim de março e nos primeiros dias de abril, houve a “Marcha com Deus pela família e liberdade” realizado em São Paulo – SP, organizado pela Federação da Indústria do estado de São Paulo (FIESP), Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), classe média, elites com a presença das damas da alta sociedade, alguns sindicatos, jornais e outros segmentos que apoiaram. Essa marcha foi em resposta ao comício organizado pelo João Goulart na central do Brasil no Rio de Janeiro – RJ, e ocorreu em meados de março, mais ou menos no dia 15, a mesma data que querem organizar a passeata em todo o país pelo Impecheament da presidente. Coincidência não? O conteúdo e o repertório são os mesmos, combate a corrupção, moralização política e alternância de poder. Sendo os que combatem a corrupção, são os mesmos que se calam por escândalos de corrupção envolvendo o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e seus aliados, como o metrô de São Paulo que envolve todos os ex-governadores (Mário Covas (já falecido) e José Serra) e o atual Geraldo Alckmin, mensalão mineiro que envolve ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo, o projeto de reeleição que foi aprovado com suspeitas de ter pago a bancada do governo e alguns da oposição (pode ser aí a origem do mensalão) que beneficiou o próprio Fernando Henrique Cardoso e muitos outros esquemas de corrupção que os direitóides insistem em culpar somente o Partido dos Trabalhadores (PT) por todas as desgraças do país que existe há cinco séculos, e os problemas existentes são desde a origem com a chegada dos portugueses. Querem a alternância de poder, mas se calam com os vinte anos de governo dos tucanos (PSDB) em São Paulo, e os graves problemas que enfrentam o povo de todo o estado. Reclamam do aumento dos combustíveis e responsabiliza o governo por esse abuso, mas se calam do grave problema da falta de água no estado de São Paulo, em vez de responsabilizar o governo, colocam a culpa na população pela crise do sistema hídrico e responsabiliza os mesmos para economizar e evitar o desperdício, sendo que a SABESP (Companhia de Abastecimento de Água do estado de São Paulo), a maior empresa do setor da América Latina, não investiu devidamente nos últimos anos para evitar a crise de abastecimento e evitar o racionamento de água, ignorando dados e estudos de estudiosos no setor e ambientalistas que há tempos vinham alertando. Querer o Impecheament da presidente Dilma Rousseff por causa da corrupção da Petrobrás, somente ela merece sofrer o Impecheament? Este esquema de corrupção que envolve a estatal existe há muito tempo e muito antes do Luís Inácio Lula da Silva ascender ao poder em 2003. A operação Lava Jato deflagrada pela polícia federal e ministério público federal está a todo vapor, dirigentes, ex-dirigentes, empreiteiros, executivos e pessoas do alto escalão da Petrobrás estão presos ou estão respondendo judicialmente e criminalmente por seus crimes, podendo ser presos a qualquer momento. 

Paulo Roberto Costa, Alberto Yousseff, Nestor Cerveró e muitos outros figurões estão atrás das grades e recebendo delação premiada para denunciar outros envolvidos em troca da redução da pena, prisão domiciliar ou responder em liberdade.Nunca na história recente do nosso país vimos tantas operações da polícia federal e do ministério público federal para colocar políticos, empreiteiros, empresários, doleiros, lobistas, executivos e altos funcionários serem algemados e estar atrás das grades numa penitenciária. Hoje temos gosto de ler as primeiras páginas de jornais e revistas e olhar as caras dos bandidos do colarinho branco inclusive em páginas policiais que antes era exclusivo a pobres, negros e ladrões de galinha. Os programas policiais como Bandeira 2 perderam audiência para noticiários de telejornais que resolveram dar cobertura sem trégua os esquemas de corrupção dos governos, especialmente da União que envolvem os figurões que apareciam em capas de jornais e revistas, ditando moda, etiqueta, opinando sobre os rumos da economia, que deveria fazer e não fazer os governos e ostentar o poder. A prova que temos é o empresário Eike Batista, ele que já foi capa de principais revistas do Brasil e do mundo como a Forbes, e na lista de 10 homens mais ricos do mundo nos anos de 2010 a 2012 acumulado em bilhões, hoje tem os seus bens bloqueados pela justiça para garantir o pagamento de dívidas acumuladas em milhões. Responde oficialmente por 6 seis crimes, entre eles, sonegação de impostos, lavagem de dinheiro, informações privilegiadas, crime contra o sistema financeiro e outros, a polícia federal bateu a porta de sua casa e da sua exmulher Luma de Oliveira com mandados de busca e apreensão, que são carros de luxo avaliado em milhões, iates, outros imóveis e objetos de grande valor, tudo confiscado pela justiça. Onde se viu na história recente do Brasil um empresário rico e bem sucedido ter os seus bens bloqueados pela justiça? Polícia bater na porta de sua casa com mandado de busca e apreensão? E responder por seus crimes? Cansei de ver o Eike Batista em capas de revistas inclusive da Veja (está mesmo que passa manhã, tarde, noite e madrugada atacando o governo através de picaretas e bandidos travestidos de jornalistas e blogueiros como o Reinaldo Azevedo e outros) ostentando luxo e poder, e dando palpites sobre os rumos da economia e dos governos, sendo tratado como rei ou até mesmo como divindade pra todos admirarem. Já vi Eike Batista em páginas de revistas mostrando a sua mansão numa luxuosa sala de estar e dentro da própria sala os carrões de luxo como Lamborghini, Ferrari, Mercedes-Benz, Porsche e outros, todos avaliado em milhões, e justamente estes carrões que apareceram diversas vezes em fotos ostentando poder e luxo foram confiscados pela justiça como forma de pagar as suas dívidas aos credores. A bela Luma de Oliveira, que já foi atriz e tantas vezes apareceu em capa de revistas masculinas como a Playboy, de fofoca como a Contigo e a famosa revista Caras, aparecendo em mansões, iates, festas da alta sociedade com as socialites, mostrando o belíssimo corpo, ditando moda para as fãs e todos os anos desfilava na Marquês da Sapucaí para as escolas de samba, hoje aparece nos noticiários junto com o ex-marido. A sua casa também foi alvo de ocupação da polícia federal que tinham mandado de busca e apreensão em sua residência, mesmo não sendo (pelo menos oficialmente) a esposa do empresário, ela responde na justiça praticamente pelo mesmo crime, e no carnaval deste ano ela não desfilou e talvez sequer foi convidada. E vale ressaltar que ambos já foram financiadores da campanha do PT, principalmente de Luís Inácio Lula da Silva nas eleições de 2002 e 2006 em que foi vitorioso, a fortuna do casal chegou a ser acumulada em bilhões graças a concessões do governo pra as empresas como a EBX, OGX e outras para explorar recursos minerais como petróleo e gás. A exploração do gás natural nos municípios de Capinzal do Norte – MA e Santo Antônio dos Lopes – MA foi feito pelas empresas do Eike Batista com direito a instalação de termelétrica que ainda hoje causa protestos de ambientalistas que são contra a instalação em virtude dos danos ambientais e a saúde humana. Sendo assim, porque pedir o Impecheament da presidente se a operação Lava Jato está a todo vapor e não permitindo a impunidade e muito menos a corrupção ser varrido para debaixo do tapete e o ex-mais rico do mundo (entre os dez) está com os seus bens bloqueados pela justiça? A população paulista está sofrendo com o forte racionamento de água e constantes apagões de energia no estado, mas estão pedindo o Impecheament do governador Geraldo Alckmin? A Companhia Paulista de Trem Metropolitano (CPTM) anunciou o aumento da tarifa de R$ 3,00 (Três reais) para R$ 3,50 (Três reais e cinquenta centavos) nos ônibus, trens e metrô, o Movimento do Passe Livre (MPL), estudantes e outras organizações estão pedindo o Impecheament do governador? Estão pedindo o Impecheament dos governadores que assumiram no dia 1° de janeiro? Em Pernambuco, o governador Paulo Câmara enfrenta a primeira crise do seu governo em menos de um mês desde que assumiu, a rebelião dos presos na unidade prisional que sofre um problema que é nacional de longos anos, a superlotação nas penitenciárias, mas alguém lá está pedindo o Impecheament do governador? O prefeito de São Luís Edivaldo Holanda Jr. está no terceiro ano de mandato, e ano que vem são as eleições municipais e obviamente é candidato a reeleição, a rejeição ao seu governo beira na casa dos 80%, mas alguém está pedindo o Impecheament do prefeito por isso? O Impecheament da presidente da república é tentativa de legitimar o golpe que querem a grande mídia/imprensa, oposição liderado pelo PSDB e as elites que não aceita mais um governo progressista ou de frente popular. A história recente do Brasil mostra a experiência desastrosa com os golpes de estado que sofremos, orquestrado pelos mesmos setores que demonstra insatisfação, pois eles sentem saudades do Brasil em que a imprensa não falava de corrupção, bandidos do colarinho branco não eram o centro de notícias dos telejornais e nem capa de jornais, revistas e páginas policiais. Sentem saudades da impunidade, e todos os esquemas de corrupção era varrida para o debaixo do tapete, sentem saudades do tempo que a polícia federal e ministério público federal não deflagravam tantas operações e os processos eram engavetados até serem arquivados ou esquecidos com o tempo.Sentem saudades dos programas policiais que falavam exclusivamente dos pobres, negros e ladrões de galinha, telejornais que praticamente não falava de corrupção, e quando falava era de forma distorcida, sente saudades desses bandidos do colarinho branco que ditavam moda, etiqueta, palpitavam sobre a economia e que deveria e/ou não deveria fazer os governos. 

Não vamos permitir o que nós conquistamos com muito suor, sangue, lágrimas e a custo de muitas vidas, a democracia, seja jogado pelo ralo por causa de interesses mesquinhos e escusos de uma minoria insatisfeita, experiência recente marcado pelos anos do chumbo grosso que cerceou direitos e a liberdade faz não permitir que voltemos ao passado. E razão disso eu conclamo, não compareça a esta passeata que pode ser o prenúncio do eventual golpe de estado, o que a direita quer é legitimidade para fazer isso, o protesto para o dia 15 de março é o pretexto. Denuncie, não compartilhe com que poderá levar a ruina todas conquistas realizada com muita luta, suor, sangue e custo de muitas vidas perdidas! Protestar, fazer greves e lutar contra as medidas impopulares é legítimo, mas pedir o Impecheament a presidente que está apenas dois meses de governo no primeiro ano de mandato (mesmo sendo o segundo mandato, mas foi eleita pelo povo e de forma democrática), isso se chama golpe. Isso não devemos permitir!

quarta-feira, fevereiro 4

Crônicas de Amores Noturnos

I. Uma Noite na Forquilha

    Em uma noite lânguida, eu saí com um amigo poeta chamado Pedro. Nossa pretensão inicial era ir para um cabaré na Forquilha. Mudamos de ideia e fomos simplesmente para a Choperia Marcelo beber algumas cervejas. Ligamos para um amigo em comum chamado Carlos, que também era poeta e que trabalhava em um fast-food. Chamávamos aquela região repleta de bares e inferninhos decadentes de "Baixo Forquilha", onde circulava à noite todo tipo de espécies do submundo. Nessa região, principalmente nas redondezas de um posto de gasolina, sempre havia traficantes, prostitutas, usuários de crack e toda uma gama de outsiders.
    Sentamos numa mesa bem ao fundo na Marcelo. Aliás, a Marcelo tem uma área ampla com inúmeras mesas para amantes de uma boa cerva. Na frente do palco, há uma área para os casais dançarem e se divertirem à beça. Também, há um estacionamento interno para os carangos dos frequentadores. Os shows de brega na Marcelo são um sucesso total: Silvano Salles, Júlio Nascimento, Sandro Lúcio e outro bregueiros do bão. A mulherada na Marcelo é um espetáculo. Tem para todo gosto e idade, de coroas a jovens sedentas por amor. Caramba! Já passei belas noites na Marcelo.
    Ao gole da cerveja gelada, que um garçom trouxera em passos trôpegos, eu senti lembranças transbordando dentro de mim. Lembrei da primeira vez que bebi cerveja, quando eu era bem jovem. Vários adolescentes se reuniam nos bares na frente da Igreja Católica, no bairro em que passei parte da infância e adolescência, para beber e ouvir música. Eu era apaixonado por uma garota que gostava de beber num desses bares, então bebi acompanhado por amigos para ver se ela me notava. Que babaquice! Meu objetivo era impressioná-la. Antes disso, ela nunca tinha me notado, pois eu era um viciado em revistas em quadrinhos. Eu vivia no mundo da Marvel e da DC, enquanto ela nas baladas em boates. Achei bem amargo o gosto de cerveja, mas com o tempo fui me acostumando. O máximo que eu consegui com a garota foi alguns olhares e isso para mim já era grande coisa. Ó tempos idos e vividos!
    Carlos chegou após meia hora do nosso contato telefônico. Ele apertou minha mão com força, como sempre fazia, chamando-me de goliardo. Também, cumprimentou Pedro da mesma forma. Carlos pediu um copo para nos acompanhar na cerveja. Imediatamente, comecei uma conversa:
    - E a poesia nossa de todo dia?
    - A poesia tá em todo lado. Ontem, hoje e sempre! - Falou entusiasticamente Pedro.
    - A inspiração anda faltando comigo. Não tenho escrito nada há tempos. - Eu explanei meio melancólico.
    - José, é preciso estar lendo livro de poesia regularmente. Se a alma não for regada com poesia, não tem como brotar. - Falou Carlos após uma golada de cerveja.
    O Grupo Digital estava tocando uns bregas, mas nem estávamos prestando atenção. O garçom veio com mais uma cerveja geladíssima. Após a saída do garçom, Pedro falou:
    - Eu discordo de ti, Carlos. A poesia tem que ser vivenciada, respirada, inalada nas ruas junto com as putas. Nos puteiros, a poesia brota como água em chafariz. Não tem nada mais poético do que a alma de uma puta. - Disparou Pedro olhando fixamente para Carlos, que sorriu serenamente.

     - Para mim, a poesia é uma aventura íntima dentro da alma, é uma jornada marítima nos oceanos do ser, uma odisseia pelos recônditos do coração. A poesia pode nascer da dor, da melancolia, da solidão e das vivências nesse mundo vão. Os mais belos versos brotam quando a alma flutua no espaço das emoções. Digo mais uma coisa: a poesia nunca irá morrer! Pelo menos até que o Sol se exploda, companheiros. - discursei após uma golada generosa de cerveja.
    - Bardos, eu só quero beber até o dia raiar. - falou Pedro com ânimo.
    - Então, vamos beber, goliardos! "Nunca devemos lamentar que um poeta seja um bêbado, devemos lamentar que nem todos os bêbados sejam poetas". - Carlos levantou o punho como um líder sindicalista citando Oscar Wilde.

     - "Mais uma dose? É claro que eu estou afim. A noite nunca tem fim. Por que a gente é assim?" - declamou Pedro sem cantarolar. 
     Conversávamos bobagens do cotidiano, quando o Grupo Digital começou a tocar uma canção do bardo junkie do brega Adelino Nascimento.  Em pleno silêncio entre nós, nos deliciamos ouvindo "Adeus Ingrata". Porra! Éramos fãs indiscutíveis de Adelino Nascimento, que havia morrido alguns anos atrás. Foi uma emoção tremenda ouvir os versos doces de um verdadeiro poeta de nossa terra querida.
     A Marcelo ainda não estava cheia. Podíamos olhar algumas pessoas dançando perto do palco. Carlos, ao passar a vista pelo terreno, fixou os olhos numa direção.
    - Olha ali, Pedro! A criatura da noite daquele dia que levamos para o sítio. - Carlos se referia ao sítio onde morava na estrada de Ribamar.
    Carlos apontou para uma morena que não estava muito longe. Ela estava numa mesa com uma companheira de jornada noturna. Eu não a conhecia.
    - Caramba! É ela mesma! José, ela é uma puta das boas. Ela trabalha na Clímax. Eu e Carlos a levamos para o sítio. Bebemos muito nesse dia e ela tirou a roupa e dançou muito pra gente.
    - Ela tem um corpo bem bonito. No dia ela tava com uma calcinha bem sensual. Foi uma visão do paraíso. - Comentou Carlos levianamente. Em seguida, chamou a morena.
    Ao se aproximar a morena da nossa mesa, pedimos ao garçom um tira-gosto usual: batatas fritas com calabresas. A noite avançava para meia-noite.  Com a chegada da morena eu levantei para me apresentar. Ela tinha os cabelos longos e estava maquiada de forma exagerada. Pedro pegou uma cadeira para ela. Perguntou-lhe se queria um copo de cerveja, que de pronto ela aceitou sem pestanejar.
    - Selma, esse é nosso amigo José que estava vivendo em Recife. - Pedro me apresentou. - Ele vai morar aqui novamente.
    - Muito prazer! Bem-vindo! O que você faz por essas terras? - Falou-me Selma olhando para mim com intensidade.
    - Eu sou daqui de São Luís, Selma. - Eu expliquei laconicamente. - Eu morei apenas quatro anos em Recife. Mas, quero agora morar aqui em definitivo.
    - Camaradas, o que vocês acham de irmos para aquele cabaré do São Cristovão? A Selma pode nos acompanhar. - Lançou Pedro ao colocar Selma sentada em suas pernas.
    - Podemos ir depois. Vamos ficar bebendo aqui mesmo. - Respondeu Carlos passando as mãos nas pernas de Selma.
    - Eu vou com certeza, Pedro. Eu quero é agito. Vamos eletrizar a noite que corre dentro de nós. - Falou Selma levando um copo de cerveja para os lábios.
    - Vamos eletrizar a noite que corre dentro de nós!!! Isso é poesia, porra! - repetiu Pedro quase gritando.
    Ficamos todos a sorrir. Pedro estava certo quanto à alma poética das putas. Continuamos a beber. Parecia que a garrafa de cerveja estava com um imenso furo. Pedimos mais uma cerveja ao garçom. Em seguida, Selma se levantou puxando-me para dançar. Eu levantei e abracei com força sua cintura fina. Após algum tempo de dança desengonçada, ela me beijou repentinamente na boca. Eu aceitei o beijo e senti o gosto da poesia em seus lábios. Carlos e Pedro apenas ficaram sorrindo a olhar a cena fortuita.

segunda-feira, fevereiro 2

Espantalho

     Nas amplidões de tua carne
         território demasiadamente selvagem
 sigo como um notívago ébrio
              sentinela dos sentimentos obscuros
    pairando entre colchas encharcadas
                e vociferando pela noite adentro
     
Lanço no espaço profundo
                   meus braços cansados
         enquanto você geme
                  e sonha novas eras
  ... seguimos como siameses
           colados em suor
  profetas ou videntes
            anunciando um orgasmo
                        na chuva que desaba lá fora

                (Gotas de suor
      se misturam com as gotas da chuva
 caídas do telhado retalhado)

              Como um eremita
     escondo-me na tua caverna
                  tatuando sensações no teu corpo

         e gotejando dentro de ti
           ... em poucos minutos
 ficarei como um espantalho
             a esperar o sono

        que cairá lento junto ao travesseiro

Paço do Lumiar, 2008