segunda-feira, janeiro 9

Os golpistas já não falam mais a mesma língua



O afastamento definitivo da Dilma Rousseff, deposta do cargo de presidente da república federativa do Brasil por uma manobra golpista comandado pela elite política, elite econômica, elite industrial, elite do judiciário e da elite dos meios de comunicação colocou o país a instabilidade política sem precedentes e longe da estabilidade politica, econômica e social.

Nos últimos dias temos visto a briga de poderes entre o judiciário e o legislativo ocasionado pela operação lava jato, deflagrado pela polícia federal e ministério público federal há dois anos (desde 2014), a fase da operação está pegando em cheio a cúpula de líderes dos partidos que orquestraram o golpe, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) e o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), com os acordos de leniência, ou seja, delação de empresas envolvidas no esquema de corrupção que durante anos roubaram os cofres da Petrobras.

E entre as empresas é a Odebrecht, que há tempos assinou o acordo de delação premiada através de 77 ex-executivos que resolveram falar tudo que sabem, e antes da delação bombástica que irá sacudir o governo golpista, que só agora a imprensa resolveu revelar após o processo do impeachment da Dilma Rousseff ser consumado.

E antes da divulgação da mídia que revela na íntegra a delação da Odebrecht, a sessão plenária na madrugada e calada da noite na câmara dos deputados foi aprovado o projeto de lei que combate a corrupção que é iniciativa do ministério público federal e dos estados e da população que contém 10 medidas, e essas medidas foram alteradas que causou revolta dos membros do ministério público e do poder judiciário.

E essa revolta se deve num dos artigos que combate o abuso de autoridade e envolvimento de atos ilícitos envolvendo membros do judiciário, o que obviamente não agradou os agentes, que se sentiram diretamente afetado com esse projeto de lei modificado por parlamentares.

Se pensar bem de forma mais apurada, a câmara dos deputados agiu corretamente de alterar a lei e incluir membros do poder judiciário e do ministério público no combate ao abuso de poder e autoridade e no envolvimento em atos ilícitos que macula a imagem do judiciário que tem o papel de zelar a lei, constituição e mediar conflitos na sociedade.

Porque ninguém está acima da lei e de acordo com a própria constituição federal, somos todos iguais perante a lei, portanto, estão certo os parlamentares de fazerem a modificação para aprimorar melhor a lei e abranja todos os cidadãos para que ninguém fique impune ou imune.

Entretanto, para ser bem honesto, essa aprovação na câmara dos deputados veio como forma de retaliar integrantes do poder judiciário e ministério público, e porque essa retaliação? Dilma Rousseff quando sofreu o impeachment por crime de responsabilidade fiscal, crime esse de fato nunca comprovado e praticado por todos os governos passados e incluindo o atual que agora tem autorização pra pedalar livremente porque foi aprovado pelo senado federal que afastou a presidente por praticar pedaladas (contraditório não?), por trás na verdade era barrar a operação lava jato.

A classe política com imensa e ampla maioria envolvidos em crimes de todos os tipos, especialmente no desvio de dinheiro da Petrobras, está amedrontada com eventuais prisões.

A lava jato colocou na cadeia pela primeira vez na história do Brasil um senador em pleno exercício do seu mandato, o Delcídio Amaral, do Partido dos Trabalhadores (PT), e também do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) onde ocupou cargos técnicos da ELETROBRÁS (Elétricas brasileira/ a estatal que gere o sistema energético do Brasil) durante o governo do Fernando Henrique Cardoso nos mandatos de 1995-1998 e 1999-2002.

A operação colocou na cadeia integrantes e lideres do PT como José Dirceu, ex-ministro chefe da casa civil no governo Lula, João Vaccari Neto ex-tesoureiro do partido e Antônio Palocci ex-ministro da fazenda e da casa civil nos governos Lula e Dilma respectivamente.
A prisão das lideranças do partido ajudou a desgastar o partido e o governo da Dilma que foi reeleita em 2014 com a diferença apertadíssima, mas o desgaste aumentou ainda mais e no primeiro ano de mandato do segundo mandato em 2015 a sua popularidade baixou de forma avassaladora, ocasionado pela crise econômica, inflação alta (10% para os dias de hoje, longe dos 80% ao mês e 1000% ao ano durante o governo Sarney de 1985 a 1990) e desemprego.

Os fatos mencionados acima foram o estopim para a crise política ocasionada pela oposição que perdeu mais uma eleição, e a base do governo descontentes com o governo da presidente estavam temerosos com a lava jato em razão da Dilma Rousseff não ter interferido de forma direto e efetivo os rumos da operação e para complicar, a mesma sancionou a lei da delação que está sendo aplicado nos últimos desdobramentos da operação envolvendo grandes empresas como a Odebrecht.

O afastamento da presidente deposta por um golpe parlamentar-judiciário-midiático-empresarial foi na verdade barrar a lava jato, pois os rumos da operação estão chegando justamente da elite judiciária, elite política, elite empresarial e dos meios de comunicação.
Porque a lava jato está desestruturando e desarticulando toda a cadeia criminosa que envolve a elite do país de todos os segmentos que foram citados, nunca na história do Brasil (parafraseando o ex-presidente Lula) se viu tanto bandido do colarinho branco estar estampado nas primeiras páginas de jornal e centro de notícias nos telejornais sendo acusado por algum crime.

O que era comum pobre, negro e ladrão de galinha ocupar as primeiras páginas e ser alvo de matérias jornalística nos telejornais para manipular a opinião pública e incitar estes serem favoráveis a penas mais duras como pena de morte.
As elites envolvidas nesse esquema de corrupção que roubou os cofres da Petrobras durante anos estão sentindo a hostilidade da mesma opinião pública, mas sem pregar a pena de morte a estes, somente aos pobres, negros e ladrões de galinha.

Lembram das escutas telefônicas revelada pela imprensa entre o senador Romero Jucá do PMDB e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que o primeiro revela que há o grande acordo nacional envolvendo ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), políticos envolvidos e empresários/empreiteiros pra tirar a presidente e estancar a sangria (acabar com a operação lava jato)? Pois é meu amigo, o Impeachment foi apenas um pretexto, desculpa esfarrapada pelos mentores do golpe.

E você que foi às ruas vestido de verde e amarelo, segurando o pato da Federação da Indústria do Estado de São Paulo (FIESP, entidade que representa a elite empresarial e especial a industrial, a financiadora do golpe) e pedindo Fora Dilma/Fora PT pelo fim da corrupção, está vendo os podres virem a tona, e nessa altura deve estar arrependido de ter sido usado como marionete ou massa de manobra por aqueles envolvido em todo o esquema de corrupção e tiraram a presidente em até o presente momento não tem o nome citado na delação premiada da Odebrecht e sancionou a lei da delação que está sendo aplicada por agentes do ministério público na lava jato.

Com ameaça evidente da classe política em barrar a lava jato, principalmente em aprovar a lei de abuso de autoridade que visa punir membros do judiciário e do ministério público federal e estadual, procuradores da operação na pessoa do procurador Deltan Dallagnol e o juiz Sérgio Moro, ameaçaram renunciar as suas funções, um evidente risco da lava jato parar com a renúncia destes operadores.

A permanência da operação se tornou uma questão de honra e uma forma de retaliar a classe politica que ameaça em barrar através de leis e decretos aprovado no congresso nacional, e além do mais, o golpe continua em curso no país e está mirando o atual governo.

A grande mídia já está bombardeando, desde a posse no dia 12 de maio como interino já caíram 6 ministros, todos por causa dos escândalos de corrupção, tráfico de influencia e tentativa de obstrução de barrar a lava jato.

Não estou criticando a lava jato, sempre defendi a operação e as ações dos agentes, e em especial do juiz Sérgio Moro, mas infelizmente a operação foi contaminada e usada pelas elites para atacar o governo da presidente Dilma até derrubá-la, associando os roubos da empresas exclusivamente ao governo petista, não estou inocentando os envolvidos, que fique bem claro.

Como disse anteriormente, a operação vem desarticulando toda a cadeia criminosa que as elites estão envolvida até a alma, roubo da Petrobras já vem durante anos, e infelizmente os podres vieram a tona justamente no governo Dilma.

Quem está sendo punido majoritariamente é justamente integrantes do PT, enquanto outros envolvidos estão soltos e governando o país, como o PSDB por exemplo, que está tramando um golpe para derrubar o Temer. Até o presente momento há integrantes desse partido preso por envolvimento do roubo da Petrobras?
As eleições para a câmara dos deputados e o senado federal serão decisivas para o governo e também uma articulação do governo para evitar um racha ou definitivo rompimento com o Michel Temer, o seu governo está fragilizado e o grupo chamado “centrão” está insatisfeito por se sentir desprestigiado e não ocupar mais cargos nos ministérios que são ocupados majoritariamente por PMDB e PSDB.

Para complicar, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) presidido pelo Gilmar Mendes, militante tucano disfarçado de ministro do STF e proprietário de grandes propriedades de terra no estado do Mato Grosso, autorizou a investigação e operação deflagrado pela polícia federal e ministério público eleitoral para apurar crime de caixa dois nas eleições de 2014 na chapa Dilma e Temer, candidatos à presidência e vice-presidente da república respectivamente.
E para piorar pro lado do Michel Temer, o Eduardo Cunha preso desde outubro ano passado e teve o mandato cassado pelo plenário da câmara está em Curitiba-PR respondendo pelos crimes do roubo da Petrobras, a pergunta é que não quer calar, até quando vai manter o silêncio enquanto os seus ex-aliados continuam livres e sem responder pelos crimes que somente ele está pagando?

O suposto dinheiro que recebeu pra ficar calado é suficiente e está sendo compensatório enquanto a sua mulher, Cláudia Cruz, que responde pelo crime de associação e beneficiária pode ser presa a qualquer momento? E a sua filha também pode se tornar ré e presa junto com a mãe pelo mesmo crime.

O risco que corre a sua família o fará abrir a boca? Nos bastidores se fala que o Eduardo Cunha vem sendo bastante pressionado para fazer a delação premiada, o Jornal Nacional passou 10 minutos noticiando a delação da Odebrecht que envolve membros do governo, no senado e na câmara com todos os nomes citados.

A rede globo deixaria de noticiar a eventual delação do Cunha? A polícia federal e o ministério público está apurando os crimes na eleição de 2014, o objetivo não é criminalizar a Dilma e sim o Michel Temer, o partido dos trabalhadores está desgastado.

Não interessa atacar o PT, exceto o Lula, se o foco é atacar o governo que vem a popularidade baixíssima, superando a própria Dilma Rousseff, em que a crise econômica e política estão longe da estabilidade, e o desemprego aumentando cada vez mais e tirando o poder de compra do trabalhador.

Contribuindo cada vez mais para o aumento da inflação, as eventuais reformas da previdência e trabalhista ocasionará compulsoriamente a convulsão social, obrigando os movimentos sociais e as entidades sindicais irem as ruas protestar e deflagrar greves por todo o país.

O governo Temer é um castelo de cartas, um simples assopro poderá ser derrubado, já existe aposta que esse governo golpista não durará até meados do ano, e estão aguardando as eventuais reformas serem aprovadas para aplicar o novo golpe ou caso não seja aprovadas a tempo antes das eleições pra presidente em 2018.

O certo é que os golpistas não estão mais falando a mesma língua.

quarta-feira, setembro 14

Polícia universitária já!

Dia 05 de agosto foi marcado por uma grande tragédia no campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) com a morte do estudante universitário que estudava na instituição, Kelvin Rodrigues, nesse mesmo dia estava acontecendo dois eventos acadêmico na universidade.

O da juventude conservadora que estava sendo realizado no auditório central da universidade, e outra no Centro de Ciências Humanas (CCH) com a denominação de “porra louca” organizado por estudantes e professores, esses eventos além do cunho acadêmico, tinha também o caráter político e ideológico.

Os conservadores pregavam os valores da família, do cristianismo, da lei e da ordem, enquanto os “porra louca” estavam discutindo assuntos como escola sem partido, redução do repasse de verbas da universidade e outras pautas que estavam na agenda.

Tudo isso foi motivado pela conjuntura política que estamos vivenciando, a ruptura das regras democráticas e do estado democrático de direito com o golpe disfarçado de Impeachment que poderá afastar em definitivo a presente da república que foi eleita legitimamente sem crime algum, pois os crimes na qual acusam (crime de responsabilidade fiscal que a perícia do senado a inocentou e o Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF-DF) pediu arquivamento do caso) não conseguiram provar.

As realizações destes eventos foram para demarcar espaço dentro da universidade, com o golpe em curso no país que o mundo inteiro acompanha e denuncia, e somente a imprensa das grandes mídias do país negam veementemente, o conservadorismo tem se alastrado por todo o Brasil, principalmente nas universidades.

Os conservadores defendem o golpe abertamente e por trás dos ideais de valores a família, a igreja, a lei e a ordem, por trás está a pregação do ódio e a luta pela negação de direitos, como a luta para anular o casamento civil do mesmo sexo aprovado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), são contrários ao sistema de cotas sociais e raciais com a alegação da meritocracia, a não criminalização da homofobia, criminalizar o aborto mesmo em caso de estupro e a gravidez colocar a vida da mulher em risco, o absurdo estatuto da família que tramita no congresso nacional orquestrado pelos neoinquisidores (bancada evangélica) e para piorar, levantam a bandeira do projeto de lei “escola sem partido” que também tramita no congresso nacional e já foi aprovado pelas assembleias legislativa dos estados de Alagoas e Paraná, o neoinquisidor Magno Malta, senador pelo estado de Espírito Santo e um dos líderes da bancada evangélica, é o autor do projeto.

O citado projeto visa nada mais e nada menos que amordaçar os professores e interferir diretamente no seu trabalho em sala de aula, essa lei já está fazendo vítimas em Alagoas e Paraná, professores afastados da sala de aula e das suas funções por supostas doutrinação ideológica.

É nesta conjuntura política e o golpe em curso foram realizados dois eventos no mesmo dia num mesmo espaço com a distância de poucos metros na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), eu imaginei que haveria provocações, xingamentos, insultos e até mesmo agressões físicas de ambos os lados, e para o bem de todos acabou não havendo, e os eventos ocorreram de forma pacifica até a morte do estudante Kelvin Rodrigues.
E antes de eu falar do jovem, prezo aqui os meus sentimentos a família que ainda sente a dor da perda de forma trágica, o que eu comentar a respeito do ocorrido é baseado em relatos e comentários de pessoas que estavam no evento e viram o corpo do estudante antes de falecer no local do crime.

O que eu vou falar já comentei em grupos de WhatsApp que eu participo, para mim a morte do Kelvin Rodrigues foi premeditada, não acredito em latrocínio, crime passional e nem mesmo em acerto de contas, mas porque você pensa dessa forma?
Primeiro, nunca houve crime dessa dimensão de dentro da universidade, posso afirmar isso pelo meu conhecimento e os 6 anos que estive na graduação por essa instituição justamente pelo CCH em que sou formado, segundo, sempre houve eventos nas dependências do campus, principalmente no Centro de Ciências Humanas, e mais ainda no chamado bloco 6 que foi o local do crime.

Esse bloco é conhecido por ser um local que os estudantes usam drogas como a maconha e cocaína e também para namorar, é verdade, mas, entretanto, é usado também para diversas atividades, dentre elas as culturais que já foi realizado vários ponches e saraus organizados por centros e diretórios acadêmicos.

Não há nada de errado a realização de eventos regado a bebida e até mesmo drogas dentro da universidade, não estou aqui fazendo apologia e defendendo o uso de bebidas e principalmente de drogas na universidade, que fique bem claro, mas uma coisa deve ser ressaltada.

Quem realmente consome drogas dentro da universidade são jovens de classe média, classe média alta e até mesmo da alta sociedade, muitos jovens de outros centros como o Centro de Ciências Sociais (CCSO) e Centro de Ciências Biológicas (CCBS) que ficam os cursos de direito e medicina respectivamente frequentam o bloco 6 do CCH, sejam para usar drogas ou namorar.

Muitos dos advogados, médicos, engenheiros, promotores, juízes e outros profissionais liberais que estão na sociedade, muito deles bem sucedidos, já experimentaram maconha e cocaína, namoraram nesse bloco hoje tão marginalizado.

Portanto, não se empolgue e nem dê credibilidade se você ver algum profissional liberal com ideias conservadoras que preze a família, a moral, os bons costumes, a lei e a ordem, porque muitos deles tem o passado que não condiz com o discurso, e temos aí muitos exemplos, só não vou citar nomes porque se trata da privacidade de cada um, e eu defendo que a privacidade das pessoas sejam inviolável, por isso eu não condeno quem usa ou já usou drogas, e cada um tem a liberdade de fazer da sua vida o que bem entende e assume as suas responsabilidades sem prejudicar ninguém.

Agora voltando ao assunto do estudante assassinado, reafirmando mais uma vez que na minha ótica foi um assassinato premeditado, porque um dos fatores que eu sustento essa tese por ele ser negro e morador da periferia (morava na Vila Embratel, um dos bairros que fica entorno da UFMA), mais uma vez você com o vitimismo e mania de perseguição? Sim, você já viu um branco rico ser vítima de preconceito e ódio? Já viu algum filhinho de papai ser vítima da violência e ou perder a vida pela sua condição social e cor da pele?

Como disse anteriormente, nunca houve assassinato nessa dimensão de dentro da universidade, e ocorre justamente quando estava acontecendo o evento cultural após atividades dos “porra louca” organizado por estudantes e professores e o assassinato ocorrido foi a poucos metros do local que estava acontecendo a festa. Coincidência não?
O outro fator que eu reforço a tese da morte premeditada, de acordo com os comentários de pessoas que o conheciam, Kelvin supostamente era homossexual, não estou aqui discriminando e nem ridicularizando a sua orientação sexual, e também não há provas concretas a respeito disso, talvez a sua família sequer sabia da sua condição.

A suposta homossexualidade da vítima reforça a tese de que ele foi vítima do ódio, pois relatos de pessoas que viram os seus últimos momentos ainda com vida, reiteram que os assassinos não levaram nada de seus pertences, descartando a hipótese do latrocínio (roubo seguido de morte).

Só a polícia civil pode elucidar esse crime, e se quiser realmente esclarecer para a sociedade e em especial a comunidade da UFMA, porque as investigações do caso não convenceram a mim e nem as pessoas que estavam no dia do ocorrido, e ressalto, o crime de ódio vem aumentando nas universidades.

Um jovem na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) foi morto de forma covarde, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) um estudante foi agredido brutalmente por um grupo de estudantes da mesma instituição, a ponto de ficar hospitalizado em virtude das agressões, esses dois fatos citados que os estudantes foram vítimas, era negro e homossexual e outro indígena que havia ingressado pelo sistema de cotas respectivamente.

Casos de agressão verbal e física tem aumentado nas universidades brasileiras, principalmente envolvendo os pobres, negros, indígenas, homossexuais e mulheres, justamente em que o conservadorismo vem crescendo nas instituições de ensino superior, e crimes como racismo, misoginia e a homofobia tem sido decorrente, fomentando o preconceito, discriminação e a intolerância.

Kelvin Rodrigues não foi vítima da violência simplesmente, foi escolhido pelo assassino pra colocar em ação o seu ódio, porque as universidades brasileiras ainda continua sendo o lugar exclusivamente para a elite branca, pobre e negro estudar numa universidade pública é considerado um acinte, principalmente para aqueles que são contrários ao sistema de cotas e defendem a falácia da meritocracia.

E os homossexuais tem sido alvo preferencial, casos de agressões e mortes tem aumentando bastante no país, e mesmo assim os neoinquidores são contra a criminalização da homofobia por causa das suas convicções religiosas e querem a todo custo submeter o estado e toda a sociedade aos seus interesses.
E aproveitando de um fato isolado e premeditado, a reitoria da universidade de forma autoritária e fascista, assinou o convênio com a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão para a instalação de um quartel e permanência da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) dentro do campus.
Não houve um diálogo com a comunidade acadêmica, nem mesmo com as entidades como a Associação dos Professores da UFMA (APRUMA), Sindicato dos Docentes da UFMA (SINDUFMA), Sindicato dos técnicos administrativos, Diretório Central dos Estudantes (DCE), Centros e Diretórios acadêmico dos cursos, e muito menos consultou o Conselho Superior da UFMA (CONSUN).
Natalino Salgado, ex-reitor, pelo menos consultava o conselho superior, não decidia nada sem o aval do CONSUN, e a atual reitora, a Nair Portela, se mostrou bem pior que o antecessor, o assassinato premeditado ocorreu no dia 5 de agosto numa sexta-feira, e no dia 8 na segunda-feira de forma relâmpago assinou o convenio com o secretário de segurança pública Jefferson Portela e o comandante geral da PMMA.
Precisavam de um defunto para passar por cima de todas as instâncias da universidade? A própria instituição através da reitoria não teve um mínimo de respeito com o estudante assassinado por não aguardar o desfecho do ocorrido para poder tomar medidas mais sensatas sobre a questão da segurança.
Os que realizaram o evento dos conservadores também foram oportunistas, aproveitaram o crime trágico e premeditado para promover a passeata dentro da universidade para pedir policiamento no campus, e de forma covarde e desrespeitosa usaram o nome do Kelvin como bandeira reivindicatória para clamar por segurança e tentam responsabilizar os organizadores do evento “porra louca” pelo assassinato do estudante.
Eu não sou contra a implantação do sistema de segurança na UFMA, mas sou contra a entrada e permanência da polícia militar dentro do campus, em vez de assinar o convenio porque a Vossa Magnifica Reitora Profa. Dra. Nair Portela não cria a polícia universitária?
Até os integrantes da PMMA são contra a entrada e permanência da corporação dentro da universidade, pois sabem que vai acirrar ainda mais o conflito deles com os estudantes, professores e funcionários, desgastando ainda mais a imagem da polícia perante a sociedade.
A reivindicação por mais segurança é antiga, roubos e furtos sempre ocorreram dentro da UFMA, inclusive brigas motivadas por questões políticas e ideológica, principalmente em época de eleições para o DCE, centros e diretórios acadêmicos que estão constantemente lutando pelo poder dessas entidades estudantis, mas assassinato e da forma como foi com o estudante, nunca.
Sabemos bem da truculência da polícia militar nos bairros de periferia, em que os pobres, negros, trabalhadores, pais e mães de família são constantemente confundidos por bandidos e tratados das formas mais cruéis e humilhantes, prevalecendo o conceito de que todo morador de bairro pobre e violento é ladrão e bandido ou no mínimo suspeito e tem alguma ligação com a bandidagem, seja na amizade, parentesco e/ou acobertar bandido por causa de represália.
Como a polícia vai agir com os filhinhos de papai ao verem fumando maconha e cheirando cocaína dentro da universidade? A forma de abordagem será igual como estão habituados a fazer com os pobres e negros na periferia? A presença da polícia militar não vai corresponder os anseios na questão da segurança.
Vai acirrar mais os conflitos dentro da universidade principalmente em proibir a realização de festas e eventos organizado por estudantes, a universidade não é lugar de festas e sim para estudar para uns, também não é o espaço de cerceamento com a presença da força repressora do estado, no caso, a PMMA, pois a universidade proporciona um espaço para os debates de ideias e a liberdade é um dos pilares.
A polícia universitária mais do que nunca é necessária, pois será criada dentro dos anseios e perspectivas que atendam os interesses exclusivamente da universidade, com a política de segurança pautada em assegurar o patrimônio da universidade quanto resguardar a integridade dos que fazem parte dela sem transgredir os princípios que reinam na universidade, que são a democracia, a liberdade, igualdade e o respeito.
E além do mais, a PMMA representa um dos resquícios da ditadura e não se adequou completamente com o regime democrático ainda vigente, a sua atuação não reflete com o que se prega dentro da universidade no caráter de formar opiniões e pensadores críticos.
O que vai se esperar para comprovar que a presença da polícia na UFMA tende a não dar certo? Que haja casos de agressões? Prisões de estudantes dentro da universidade por fumarem maconha ou usar outra droga? A resistência dos estudantes, professores e funcionários habituados a utilizar os espaços da universidade para realizar eventos seja de cunho acadêmico, cultural e político quando forem proibidos e negados? Ou vai aguardar mais um assassinato dentro do campus, mas envolvendo os policiais?
Sou contra a presença da polícia militar no campus, mas defendo que se crie a polícia universitária, e seria bom os estudantes, professores e funcionários propor a criação de um sistema de segurança exclusivamente para a universidade sem intervenção externa que atenda os anseios e perspectivas de acordo com a realidade acadêmica.

Polícia universitária já!

domingo, agosto 14

Enquanto não houver o respeito e aceitar as pessoas como elas são, haverá todas as formas de violência: a física, moral e simbólica.

Dia 12 de junho se comemorou o dia dos namorados aqui no Brasil, enquanto nos EUA teve mais um atentado terrorista, e foi um atentado bem direcionado e de cunho do extremo ódio movido por convicções religiosas, que o alvo foram os gays, lésbicas e o público GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros) em geral, numa boate em Orlando – EUA que o público frequentava.

Nos EUA já vive uma campanha política para presidente com o Donald Trump pelo partido republicano e Hilary Clinton pelo partido democrata, o primeiro prega o extremo ódio ao afirmar que vai expulsar os imigrantes ilegais principalmente os muçulmanos e latinos, ampliar os muros na fronteira entre os Estados Unidos e México.

O seu discurso xenófobo e segregacionista tem atraído os conservadores, que tem crescido muito no país nos últimos anos, em virtude das conquistas obtidas pelo público GLBT, dentre elas, o casamento civil do mesmo sexo e ainda a luta pelo direito de adotar crianças.

Essas conquistas têm causado ainda mais a ira dos conservadores e especialmente nos fundamentalistas religiosos de católicos e protestantes, e para acirrar ainda mais, os muçulmanos simpatizantes do estado islâmico também tem propagado terror pelo mundo em nome da sua religião.

A força religiosa tem causado ódio em razão da força dos movimentos GLBT que resultaram em conquistas em diversos países, como na Irlanda por exemplo, país considerado conservador marcado por vários conflitos entre católicos e protestantes ao longo dos séculos e até recentemente, mas em 2014 num plesbicito, a população aprovou o casamento civil do mesmo sexo, um marco no país que simbolizou a paz e o respeito, pois se achava que devido o conservadorismo, se achavam que o referido projeto de lei não seria aprovado no plesbicito.

A cada conquista obtida pelo movimento GLBT, aumenta a fúria dos fundamentalistas que lutam pela negação dos direitos em nome das suas religiões e crenças, Alemanha foi o primeiro país no mundo a reconhecer os transgeneros/transexuais como terceiro sexo, assegurando direitos a essa camada da sociedade que nasceram com problema genético em seu corpo e especialmente no seu órgão genital.

A eventual eleição do Donald Trump pode considerar um retrocesso no país, e os próprios americanos que tem o histórico de serem racistas e xenófobos, temem a sua eleição, os latinos e os homossexuais tem mais ainda a temer porque quem o apoia são os conservadores que lutam pela negação dos direitos.

EUA não é o único, enganam-se, porque no Brasil a realidade não é muito diferente, no congresso nacional com a bancada BBB (boi, bala e bíblia), termo denominado aos ruralistas, da segurança pública formado por policiais e delegados e evangélicos (neoinquisidores) respectivamente, lutam incessantemente para os interesses de suas categorias.

Com eles a bancada conservadora tem ganhado força nessa legislatura, tem lutado por negação de direitos, por serem contra o aborto mesmo em caso de estupro ou a mulher tiver a sua vida em risco durante a gravidez, são contra o casamento civil do mesmo, este aprovado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e ainda assim continuam de todas as formas para que essa lei seja anulada.

E são também contra as cotas sociais e raciais para ingressar nas universidades e concursos público com a falácia da meritocracia, querem por força retirar as poucas terras que restam aos povos indígenas e quilombolas, lutam incessantemente contra os direitos e em detrimento do interesse de suas classes.

O golpista, bandido e corrupto do Michel Temer com a sua quadrilha do Partido Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), Democratas (DEM) e os demais partidos de aluguel desde que assumiram o governo interinamente vem desmantelando aos poucos as conquistas obtidas nos últimos anos.

A bancada conservadora com apoio evidente do BBB, principalmente dos neoinquisidores afastaram a presidente Dilma Rousseff, golpe disfarçado de Impeachment, ficaram felizes com o fim dos ministérios que se tornaram secretarias vinculada ao ministério da justiça, e principalmente do ministério da cultura que depois foi recriado.

Se a presidente Dilma Rousseff for afastada em definitivo, e infelizmente o golpe está selado no senado com a cumplicidade do STF, as primeiras ações realizadas pelo governo Temer será anular o casamento civil do mesmo sexo, acabar com as cotas sociais e raciais e todas as políticas que visam inclusão, combater a violência e a desigualdade social e racial no país.

No discurso de posse, Temer falou que o Brasil voltaria as suas tradições e citou a religião até mesmo no conceito em latim que significa religare, que significa vinculo/tradição para o país retomar o seu caminho, tanto que o slogan do seu governo é Ordem e Progresso, ordem na base e progresso por meta, assim fizeram os positivistas quando recriaram a bandeira do Brasil após o fim da monarquia e a implantação da república.

Por trás desse discurso significa que o país em seu governo dará as costas as muitas conquistas sociais, especialmente aos pobres, negros, mulheres e homossexuais, será um governo que atenderá especificamente a uma única classe, as elites, seja a política e econômica (agrária, industrial, comercial e banqueiros).

A prova se dá pela nomeação da Fátima Pelaes, ex-deputada federal pelo estado do Amapá do mesmo partido (PMDB) e evangélica, a secretaria especial de política para as mulheres, ela é contra o aborto até mesmo em caso de estupro, Pastor Everaldo, candidato à presidência em 2014, foi nomeado para presidência da FUNAI (Fundação Nacional do Indio).

Nada contra os evangélicos e muito menos os quem tem e pregam a sua fé, mas torna-se inconcebível a nomeação destes para os cargos que visa combater a violência e garantir direitos, que garantia a Fátima Pelaes lutará por direito das mulheres que vivem em situação de violência, machismo e segregação e a sua religião não influir em suas ações? Que garantias o Pastor Everaldo lutará por direitos dos indígenas respeitando as suas tradições e costumes principalmente no que diz respeito a religião e a sua religião influenciará em suas ações no cargo?

Seria concebível colocar um ateu para ser padre ou pastor de uma igreja? Obviamente que não, infelizmente o poder e a influência dos neoinquisidores não visam em melhorar a vida das pessoas, e sim unicamente em defender os seus interesses e submeter o estado e a sociedade em geral nos seus moldes.

Mais do que nunca estão rasgando o estado laico, e virão com mais força e violência contra as religiões de matrizes africana e combater as tradições e costumes indígenas ao tomar as poucas terras que restam, a negação dos direitos e impor as pessoas a um modo e padrão de vida e de crença estão levando as essas catástrofes como ocorreu nos Estados Unidos.

No Brasil milhares de homossexuais morrem todos os anos motivado por preconceito e ódio, a bancada conservadora e reacionária com a liderança dos neoinquisidores são contra a criminalização da homofobia, negam e ignoram a existência dessas mortes como homicídio qualquer.

O afastamento da presidente faz parte do interesse dos conservadores e neoinquisidores, pois ela defende a descriminalização do aborto, casamento civil do mesmo sexo, criminalização da homofobia e as cotas sociais e raciais que foram lutas dos movimentos sociais ao longo dos anos.

Enquanto não houver o respeito e aceitar as pessoas como elas são, haverá todas as formas de violência: a física, moral e simbólica.

A negação dos direitos e lutar para negar os direitos de outrem, representa tudo que foi colocado anteriormente, porque não existe democracia sem direitos e nem direitos sem democracia.


Porque o papel da democracia e do estado democrático de direito é assegurar o direito de todos, mesmo em situação conflitante, e deve prevalecer sempre o direito, a liberdade e a democracia, não podendo ficar à margem e nem marginalizado da sociedade com os seus direitos negados e privados de liberdade.

terça-feira, março 22

O golpe vai mesmo consolidar?



Nestes últimos dias temos vistos uma crise política no Brasil ter se agravado cada vez mais, há tempos eu venho afirmando que o golpe vem rondando o Brasil e toda a América Latina consequentemente, escrevi artigos afirmando isso, tivemos um golpe em Honduras no ano de 2009 quando depuseram o presidente Manuel Zelaya, apesar deste querer alterar a constituição sem o devido apoio do parlamento e popular para candidatar se a mais um mandato.

No Paraguai o golpe foi mais evidente no ano de 2012, num Impecheament relâmpago que durou 36 horas em que o presidente Fernando Lugo foi desposto do poder sem direito a defesa e sequer a ampla defesa, e agora o golpe está concentrado aqui no Brasil, e o Impeachment está em curso para cassar a presidente Dilma Rousseff.

O que está por trás disso tudo não é apenas a Dilma Rousseff, seu governo que está fragilizado e o próprio Partido dos Trabalhadores (PT) que vem sendo alvo de demonização como nos velhos tempos da Guerra Fria e no combate ao comunismo em que a sede do partido em várias cidades do Brasil vem sendo alvo de ataques criminosos inclusive ao Instituto Lula, mas o Luís Inácio Lula da Silva, ex-presidente e recém-empossado para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil e fortíssimo candidato as eleições de 2018.

Querem de todas as formas destruir o seu poder e capital político, como fizeram no passado recente com o Getúlio Vargas e João Goulart, que o primeiro cometeu o suicídio para não ser deposto no poder e o segundo foi deposto por um golpe de estado orquestrado pelos militares com o apoio das elites, classe média, FIESP (Federação da Indústria do Estado de São Paulo), OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), CNBB (Confederação Nacional dos Bispos do Brasil) e outras entidades, ocorrido em 1954 e 1964 respectivamente.
Porque toda essa perseguição ao Lula? O seu governo é considerado o melhor na história recente do país, superando o próprio Getúlio Vargas, ele deixou a presidência em 2011 com 90% de aprovação. É inegável que o Lula governou com os ricos e para os ricos, mas em contrapartida, ele permitiu os pobres sonhar e realizar o sonho, sonho em ingressar a universidade seja pública ou privada, pelo ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), sistema de cotas sociais e raciais, Prouni (Programa Universidade Para Todos) e o FIES (Financiamento Estudantil ao Ensino Superior).

Ter o acesso aos financiamentos com juros mais baixos do mercado como o Programa “Minha Casa Minha Vida”, ao carro, materiais de construção, os eletrodomésticos e eletrônicos, viajar de avião, viajar para o exterior e ter o dinheiro na conta em poupança sem a necessidade de utilizar por longo tempo, para os pobres que tiveram ascensão social e outros que viviam na pobreza extrema significa muita coisa.

Sem contar a expansão e criação de novas universidades federais com novos cursos por esse Brasil afora que resultou no aumento significativo ao número de vagas, especialmente as cidades do interior, onde o estudante não precisará necessariamente estudar em capitais e grandes cidades, ficando longe das suas famílias e cidade de origem.

Nem estou citando o Bolsa Família, tão atacado por aqueles que nunca passaram fome e nem sabe o que é pobreza extrema, eu mesmo em muitas vezes na minha época de faculdade, classificava o programa como o bolsa esmola, e hoje mais uma vez peço desculpas, porque como professor e percorrendo esse imenso Maranhão e vendo de perto a pobreza, eu sei o quanto é necessário esse programa para muitas famílias.

Ainda mais em cidades maranhenses, o trabalho de carteira assinada é uma raridade e privilegio para os poucos trabalhadores que trabalham com garantia das leis trabalhistas, pois a exploração e baixíssimo salário bem abaixo do mínimo estipulado por lei, que é 870 reais (espero não estar enganado), o trabalhador contratado pelas prefeituras ou comércio, este último especialmente recebem em média 400 reais por mês, trabalhando o dia todo e maioria das vezes é humilhado pelo patrão que o trata como escravo ou agregado que estivesse precisando de caridade sua.

Eu falo com conhecimento de causa, pois eu tenho alunos que trabalham em comércio e ganham em torno de 500 reais, e os patrões colocam empecilhos para os mesmos continuarem os estudos na universidade para que se dediquem exclusivamente ao local em que trabalham, se não fosse a força de vontade e o meu incentivo, com certeza muitos acabariam desistindo.

Se você observar bem, a escravidão de fato não foi abolida, e as relações sociais e humanas são análogas ao período da escravidão, o que seria dessa gente se não existisse o bolsa família? O programa não erradicou a fome, mas tirou o Brasil no mapa da fome, de acordo com a Nações Unidas (ONU).

E com todos esses feitos, as classes dominantes com quem ele governou junto não quer o seu eventual retorno à presidência nas próximas eleições, se as elites foram beneficiadas em seu governo, porque não o querem de volta ao poder? Eu vou citar os três motivos primordiais do ódio dessa elite ao Luís Inácio Lula da Silva.

Primeiro, a elite não engole de ter sido obrigada em apoiar o Lula nas eleições de 2002, pois ela não tinha candidatos à altura, e o governo Fernando Henrique Cardoso do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) estava desgastado e com a popularidade baixíssima em virtude da sua política econômica neoliberal que aumentou e muito a desigualdade social e racial e a concentração de renda.

E vale ressaltar, não foi toda a elite que apoiou o Lula naquela eleição em que ele foi eleito, a prova disso é a elite paulista, que nunca o apoiou e não é à toa que o PSDB governa o estado de São Paulo há 22 anos, envolvidos em escândalos de corrupção inclusive no desvio de merenda escolar.

E mais uma prova para constatar, a FIESP (Federação da Indústria do Estado de São Paulo) apoia abertamente o processo de Impeachment da presidente Dilma Rouseff, essa entidade representa a elite paulista, especialmente a industrial, eles odeiam o PT e todo qualquer partido de esquerda, a esquerda nunca ganhou as eleições para o governo do estado de São Paulo, no qual eles são grandes financiadores de campanha para os seus candidatos, especialmente do PSDB.

Segundo, o Brasil oficialmente tem 516 anos de existência, sendo que a escravidão durou 4 séculos e foi abolida oficialmente nem faz um século e meio, como eu disse anteriormente e repito, as relações sociais e humanas no Brasil são análogas à escravidão, as elites acostumadas com os privilégios e exclusividades em detrimento da maioria que viveu por séculos e ainda vive na pobreza, exclusão e negação de direitos não engole a ideia de ver os pobres e negros ingressar as universidades, cursar especialmente os cursos de medicina e direito que são tradicionalmente os cursos elitistas e quase exclusivo a essa classe, negros nas universidades são minoria e nestes cursos citados são mais ainda a minoria.

A escravidão foi a base social, econômica e política, e não é toa que o Brasil ainda em pleno século XXI tem a maior concentração de renda do mundo e concentração fundiária, os pobres e negros são maioria dos dados negativos da exclusão social, são maioria dos analfabetos, são menos remunerados, mais explorados enquanto são maioria em população carcerária, vítima da violência urbana e policial em que maioria dos jovens de 15 a 30 anos são mortos por balas de revolver, a cada um negro na universidade, e em especial na medicina e/ou direito é uma afronta pra essa elite que teve os corredores, as salas e toda a universidade exclusiva somente para eles adquirirem o conhecimento.
As elites ainda não se acostumaram e muito menos ingeriram em ver os pobres e negros terem a ascensão social sem passar por eles através da benção e favores como ocorreu na colônia, império e até em passado recente, em que a “caridade” e troca de favores eram regras em troca da eterna obediência e gratidão.

Aeroportos num passado recente, eram exclusivos a eles e consequentemente os aviões, as elites não aceita em dividir o mesmo assento do avião com o pobre que está voando pela primeira vez ou bando de pobres lotarem os aeroportos, não aceita dividir os espaços que eram exclusivos para eles.

As classes dominantes querem colocar os pobres e negros no seu devido lugar, a senzala, e para ter ascensão social deve passar pela benção e troca de favores em troca da obediência e gratidão eterna, não é à toa que eles são contra as cotas sociais e raciais nas universidades e concursos público com a falácia da meritocracia, são contra a lei das domésticas que foi aprovada recentemente (Porque você acha os moradores dos condomínios nas capitas e grandes cidades que vivem em áreas mais cara e valorizadas que são as zonas sul em que muitos residem a beira da praia de frente para o mar ficam batendo as panelas em forma de protesto?), e contra a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) que existe há mais de meio século criado por Vargas.

Aí você vê a coincidência, Vargas foi perseguido por ter criado a CLT e ter dado benefícios trabalhistas e sociais aos trabalhadores que beneficiou diretamente os pobres e negros, o Lula está sendo perseguido por ter dado a oportunidade para o pobre e negro estudar e ter a ascensão social por próprio esforço.

Getúlio Vargas era acusado de corrupto, mas nunca foi de fato provado, e eu não estou o inocentando de não ter sido corrupto que fique bem claro, o que eu quero colocar é que a corrupção foi usada como pretexto para tirar do poder através do golpe. Assim como fizeram também com o João Goulart.

A pergunta que eu lhe faço, qual governo não é corrupto? As elites sempre se beneficiaram com a corrupção, e são justamente ela as corruptoras através de suas empresas as grandes financiadoras de campanhas eleitorais, tanto municipal, estadual e presidencial. São eles que corrompem os políticos, magistrados, funcionários do alto escalão e as instituições para atender os seus interesses.

E quem sofre com toda essa roubalheira é justamente a população, especialmente os pobres e negros que precisam do SUS (Sistema Único de Saúde) em hospitais que ficam em média duas horas para ser atendido, da educação pública que não é de qualidade, merenda escolar que não existe e quando há a comida é estragada e fora do prazo de validade, bairros dominados pela violência e criminalidade, em que não há o saneamento básico onde o esgoto corre a céu aberto.

Enquanto as elites moram em bairros nobres a beira da praia e usufrui do dinheiro roubado em iates, mansões, carrões, festas glamorosas com belas mulheres, sonegam os impostos para o estado e mandar maior parte do dinheiro na Suíça e paraíso fiscais sem fazer a declaração e a origem.

Terceiro, a origem social do Lula, ele ao contrário de todos os políticos que foram presidente da República Federativa do Brasil, ele veio de baixo, ou seja, veio da pobreza no agreste de Pernambuco em Garanhuns, de uma família numerosa em que a mãe teve uns 5 filhos, saiu de Pernambuco num caminhão pau de arara a São Paulo na busca por uma vida melhor como faz muitos nordestinos ainda criança, numa viagem cansativa e estradas sem asfalto na maior parte em que durou uma semana.

Lula tem uma história de vida que comove qualquer cidadão, especialmente este ao identificar a sua história com a dele, não é à toa que os nordestinos reconhecem o seu governo e o desenvolvimento que a região teve junto com a região norte, o que não ocorreu em governos anteriores e sofreu com o abandono enquanto as regiões centro-sul (centro-oeste, sudeste e sul) se desenvolveram ao longo destes anos, e são justamente o povo do centro-sul que profere o ódio aos nordestinos e nortistas, não querem o Lula eventualmente de volta a presidência.

Outro detalhe, o Lula se fez na política, no sindicato, nas ações em que comandou uma greve de operários nas montadoras de automóveis no estado de São Paulo, principalmente em São Bernardo do Campo em 1979, e foi preso por causa desses atos em plena ditadura militar.

Lula foi deputado federal, mas sem influencia daqueles que querem o derrubar e o governo Dilma, de origem pobre, operário/torneiro mecânico, não teve quem o colocasse de acordo com a tradição política brasileira.

Getúlio Vargas antes de ser presidente da república (1930-1945/1951-1954), foi ministro da fazenda no governo do Washington Luís (1926-1930), o seu irmão Protásio Vargas foi um importante político no Rio Grande do Sul, Pinheiro Machado, outro importante político gaúcho o revelou na política, o seu pai Manuel Vargas era general do exército, sua família tinha propriedade de fazendas no interior gaúcho com rebanho e além de tudo isso, Vargas era formado em direito.

E foi o Getúlio Vargas que projetou o João Goulart na política nacional ao nomeá-lo ministro do trabalho em seu governo, o Jango é gaúcho assim como Vargas na mesma cidade, São Borja, a sua família é proprietária de fazendas na cidade e região, e antes de ingressar na política local formou-se em direito.

Essa é a tradição política, é assim o Aécio Neves, ex-governador e atual senador pelo estado de Minas Gerais, neto do Tancredo Neves que foi ministro da justiça no governo Vargas, primeiro-ministro num curto regime parlamentarista em que o João Goulart era presidente, governador de Minas Gerais e presidente do Brasil eleito num colegiado. É assim com o Sarney Filho (filho do José Sarney ex-presidente da república), ACM Neto (neto do Antônio Carlos Magalhães que foi governador e senador da Bahia e ministro das comunicações no governo Sarney), Renan Filho (governador de Alagoas e filho do Renan Calheiros que é atual senador do mesmo estado e presidente do senado federal) ..
.
Quem está na política tem famílias, parentes e amigos para o ingressar na carreira e ocupar os cargos públicos e mandatos eletivos, no Brasil para ingressar na política deve pedir a benção e aceitar a troca de favores em troca da obediência e gratidão eterna.
Lula tem parentes na política? Ele nasceu num berço de ouro? Alguém pertencente a classe política o colocou na carreira política? Obviamente que não! Luís Inácio Lula da Silva se fez na política, construiu a sua própria trajetória que causa inveja a essa classe, ele pode ter pedido a benção a elite política e demais setores em troca do apoio a sua eleição em 2002, mas também a mesma elite foi obrigada a dar o braço a torcer porque não tinha candidatos para disputa-lo a altura no pleito, ou seja, ambos os lados cederam para atender os seus interesses, são regras do jogo na política, queiram ou não, gostem ou não.

Outro fator que mais incomoda as elites, é justamente o fato do Lula ser semianalfabeto, não ter ingressado a faculdade para obter o diploma de nível superior, especialmente direito, o mais requisitado para ingressar na carreira política.

E justamente o fato de ter estudado até a 5° série e feito somente o curso técnico no SENAI (Serviço Nacional da Indústria) para torneiro mecânico, foi o motivo principal para os seus adversários o atacarem nas eleições em que perdeu e o eleitorado nessa época não associava a ideia de aceitar um analfabeto governar o país.

Quando se tornou presidente, quebrou todos os protocolos, ritos e etiquetas que um presidente deve seguir, contrariando assessores, ministros e todos os seus aliados, para se eleger, teve que mudar o discurso, do Lula barbudo, temido por causa dos discursos radicais e acusado de expropriar a galinha do quintal do pobre morador caso fosse eleito, incorporou o Lula paz e amor com a barba aparada e mudado o visual, em que o terno e a gravata passaram ser regra, contudo, não mudou completamente a sua essência.

Me recordo quando era adolescente, o programa humorístico do SBT (Sistema Brasileiro de Televisão) “A praça é nossa” tinha um quadro do personagem que exaltava a figura do presidente da república (Fernando Henrique Cardoso na época) pelo fato dele falar seis idiomas, diplomado e por ter todas as credenciais de representar bem o Brasil, sendo o personagem um pobre miserável questionando o papel do presidente e outro humorista Marcelo de Nóbrega (filho do Carlos Alberto de Nóbrega e diretor do programa) é que estava defendendo o presidente e criticando o personagem que fazia o papel de pobre miserável na peça ao questionar, dando a entender que o mesmo devido a sua condição social, não tem legitimidade alguma de questionar o papel e a capacidade do presidente da república de governar o país.

Fernando Henrique Cardoso numa viagem oficial a Estados Unidos, a globo interrompeu a sua programação para transmitir ao vivo o encontro do Bill Clinton e FHC, presidentes dos EUA e do Brasil respectivamente, quando chegou a vez do Fernando Henrique pronunciar no encontro, ele falou em inglês ao longo do discurso.

O sujeito que mora no interior, analfabeto e vive da roça ao ouvir no rádio ou ver pela tv o discurso do presidente brasileiro, com certeza não entendeu coisa alguma e com sentimento de que não estava falando para o povo brasileiro e especialmente para ele, e sim para os que estavam presentes na Casa Branca em Washington – EUA e sabiam perfeitamente o que o presidente do Brasil estava falando e para quem.

Lula nas assembleias das Nações Unidas com os demais chefes de estado, falava o português para todos os brasileiros entenderem, principalmente um português regado a gírias, o mesmo sujeito que mora no interior, analfabeto e vive da roça ao ouvir no rádio ou ver pela tv o discurso do presidente brasileiro, ele com certeza entendeu bem o que ele disse e sentiu que a mensagem é para todos os brasileiros e para ele em especial, concordando ou não, ter gostado ou não a fala do presidente.

Foi assim quando o Lula fez a propaganda do Brasil no exterior ao convencer a FIFA (Federação Internacional de Futebol e Associações) que o país poderia sediar a copa do mundo de 2014, e o COI (Comitê Olímpico Internacional) para o Rio de Janeiro sediar as olimpíadas de 2016, uma linguagem fácil de ser entendido por todos, a globo transmitiu ao vivo a eleição das cidades-sede para as olimpíadas que será este ano, e o presidente falou ao vivo na emissora para todo o país.

Lula antes de assumir a presidência no primeiro mandato, na cerimônia de posse que receberia o diploma de presidente nas mãos do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ao receber o diploma, se emocionou ao lembrar por ter sido atacado, insultado e ofendido inúmeras vezes por seus adversários por não ter tido o diploma, para mim e aos demais que são formados, não deve significar nada, mas para um analfabeto ao ver um analfabeto receber o diploma de presidente do Brasil no mandato quadrienal emocionadamente, representa muita coisa, o sentimento de que todos podem um dia também se tornar presidente de uma nação.

Tudo isso que eu relatei, a história do Lula não pode e nem deve ser esquecido, ele é o primeiro presidente da história do Brasil, de origem pobre, operário e sem diploma de nível superior, e as elites não engolem de ter sido governado por um pé rapado.
Mas ele está envolvido nos escândalos de corrupção da lava jato apurado pelo ministério público federal e a polícia federal, não serei cínico de inocentar o Lula, se estiver realmente envolvido, que pague pelos seus crimes, mas na atual conjuntura vigente e o golpe em curso no Brasil, somente o Lula que corre o risco de ser julgado, condenado e preso.
Enquanto a classe política como um todo que a maioria está envolvido em todo o tipo e esfera de corrupção e principalmente a lava jato, estão isentos de ataques sistemático da imprensa principalmente capitaneada pela rede globo, e justamente essa classe política corrupta querem o Impeachment da presidente Dilma e pregam o fim da corrupção e a moralização da política. Coerência não?

Eduardo Cunha é presidente da câmara dos deputados, vai presidir o rito do processo do Impeachment com 65 deputados, dos 40 são acusados de terem recebido doações de empresas acusadas no desvio da Petrobras e citadas na operação lava jato. Que legitimidade tem o presidente da câmara de presidir a comissão de impedimento da presidente com os deputados denunciados? Ele é réu na lava jato, a sua residência oficial em Brasília e outros imóveis no Rio de Janeiro foram adentrados por agentes da polícia federal com mandado de busca e apreensão, não deveria ser afastado do cargo?

O Supremo Tribunal Federal (STF) até agora nada fez legalmente para destituir o Eduardo Cunha, sendo o mesmo STF que decidiu em sessão plenária incluí-lo como réu no inquérito na lava jato e outras denúncias de corrupção por ter mentido na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras ao afirmar que não tinha contas no exterior, e o ministério público da Suíça afirma o contrário através de provas, contudo, ele continua no cargo de presidente da câmara e gerir o rito do Impeachment da presidente.

O Lula disse alguma mentira ao afirmar em conversa telefônica que o STF e demais instâncias como o Superior Tribunal de Justiça (STJ) estariam acovardadas? Ele apenas falou a verdade e tenho certeza que muitos concordam com esse posicionamento.
A lava jato está desarticulando uma cadeia criminosa que envolve políticos, empresários, funcionários do alto escalão que ingressaram na Petrobras através do concurso público e no decorrer aceitaram as regras do jogo para ocupar os cargos importantes, executivos e empreiteiros, resumindo, os corruptos e corruptores estão numa mesma cela respondendo por seus crimes.

Mas a imprensa de forma tendenciosa e seletiva só mostra os escândalos do governo e abafando os da oposição e toda a classe política como um todo que está envolvida, não serei cínico em negar que o governo queira abafar a operação da polícia federal e ministério público, mas a oposição e toda a classe política também tem o interesse de abafar a operação.

Porque o STF arquivou as acusações envolvendo o Aécio Neves se ele é constantemente citado nas delações premiadas? A operação lava jato está respingando em toda a classe elitista, é por isso que eles querem derrubar o governo Dilma, desmoralizar o Lula politicamente e prender os que são do governo envolvidos com a corrupção, para em seguida barrar as investigações da operação.

Será que o Lula é tão poderoso assim para se tornar um chefe de uma facção e organização criminosa? Se for possível, vou passar a crer que no mundo do crime um ladrão de galinha pode se tornar um grande e poderoso chefe de uma organização, é a ascensão social no mundo do crime.

O Lula pode até ser o verdadeiro dono do tríplex e do sitio, presente de “amigo” é algo costumeiro no mundo político em troca de favores, ou você acha que os políticos e empresários compram a Ferrari, Lamborghini, BMW, Mercedes Benz, Iates, mansões e apartamentos a beira de praia somente com o suor do próprio trabalho?

Existem chefes e líderes de facções e organizações criminosas acima do Lula e do próprio PT, esse sistema criminoso que a operação lava jato está desarticulando, nunca na história do Brasil em cinco séculos, os escândalos de corrupção estão sendo investigados, nunca se viu a polícia federal e ministério público atuarem juntos e deflagrar operações ao longo desses 13 anos, desde a ascensão justamente do Lula e do PT, estes órgãos passaram a ter autonomia e respeito não apenas no governo como também da sociedade.

A constituição federal passou a ser de fato respeitado e cumprido de acordo com as leis vigentes, principalmente no combate a corrupção, além do golpe, eles querem acabar com a lava jato, porque se continuar, toda a classe política e as elites ficarão numa mesma cela pagando por seus crimes.

E para esse objetivo, está se abrindo um precedente perigosíssimo que já foi visto na história do Brasil recente, grampos e escutas telefônicas envolvendo a presidente da república que foram liberados para imprensa sem a autorização do STF, envolvendo pessoas do ex-presidente Lula que sequer estão sendo investigados por crime algum.

E para piorar o quadro, foi a condução coercitiva da polícia federal de levar o ex-presidente ao aeroporto de Guarulhos em São Paulo para prestar depoimento, sendo nas anteriores todas as convocações ele compareceu para depor espontaneamente, ou seja, não havia necessidade de condução coercitiva se o mesmo estava colaborando com as investigações, uma arbitrariedade sem precedentes, que foi visto justamente na ditadura militar.

Se fizeram tudo isso com o ex-presidente e envolvendo a presidente da república e pessoas que estão sequer sendo investigadas, o que será então com qualquer trabalhador envolvendo diretamente qualquer um de nós?

Outra ignorância que se vê nas redes sociais, é o argumento fajuto de que o Brasil está caminhando para o comunismo. Como, se o governo Lula e Dilma governa com os ricos e para os ricos? Ao longo do governo foram realizadas concessões em aeroportos, portos, estradas para a iniciativa privada no prazo contratual de 20 a 30 anos.
Um governo essencialmente socialista não faz acordo com empresas e ceder as suas empresas, operações e repartições nas mãos da iniciativa privada, o governo Lula e Dilma causou e ainda causa vários descontentamentos com os trabalhadores, que resultou em greves, protestos e paralisações. Você vai insistir na ignorância de afirmar que o governo é socialista?

Outra ignorância é comparar o Brasil a Cuba e Venezuela, é muito desconhecimento, desinformação e principalmente falta de leitura, pra começar, no governo Lula do auge da sua popularidade, o deputado federal Devanir Soares pelo PT (SP) criou o projeto de lei de sua autoria propondo a mudança da constituição federal para a presidência da república no cargo vigente quem a ocupar pudesse se candidatar ao 3° mandato.

O Lula em nenhum momento deu importância e o PT com certeza não quis levar a adiante por causar um desgaste político, e a oposição obviamente acusaria o governo e o partido de tramarem o golpe, que geraria uma crise sem precedentes no qual estamos passando nesse momento no nosso país.

Lula tinha popularidade, aliança fidedigna do próprio partido e de outros como o PC do B (Partido Comunista do Brasil), de acordo com as regras do jogo na política, poderia convencer os demais aliados de outros partidos na ideia do 3° mandato, como ocorreu na Venezuela e Bolívia, em que os presidentes Hugo Chávez e Evo Morales respectivamente tinha o amplo apoio popular nas ruas e ampla maioria no parlamento, o Luís Inácio Lula da Silva praticamente tinha as mesmas condições, mas abriu a mão da ideia junto com o partido.

O deputado Devanir Soares, companheiro de Lula desde os tempos das lutas sindicais e na fundação do PT, foi obrigado a abandonar o projeto de lei que sequer foi levado em plenário da câmara, portanto, acusar o Lula e o PT de golpe e comparar o Brasil a Cuba e Venezuela é ignorância, desconhecimento, desinformação e falta de leitura daqueles que ficam nas redes sociais fazendo essas alegações vazias, a constituição federal sempre foi respeitada, preservada e colocada em prática de acordo com o que está escrito.

Eu como historiador e formador de opinião, não irei repetir a história como fizeram com o Tiradentes, a revista Veja abertamente e de forma cínica prega a extinção do PT, como se somente o PT fosse corrupto, e os demais partidos são imunes da corrupção.
Não iremos culpar e responsabilizar um enquanto os outros demais também estão envolvidos tanto quanto, mas ficam protegidos de qualquer julgamento da sociedade e da mídia, não devemos ser favoráveis ao Impeachment, pois não há embasamento jurídico legal que sustente o pedido, a própria presidente não é ré da lava jato, como também o Lula não é réu no processo.

Não repetiremos a história do Brasil, que o Tiradentes pagou pelo crime cometido pelas elites que queriam romper com Portugal, e ele por ser pobre foi preso, condenado, enforcado e teve as partes do seu corpo exposto em praça pública para servir de exemplo, pois alguém tinha que pagar por ato de desobediência a coroa.

Enquanto a elite formada por estudantes vindos da Europa que traziam os ideais iluministas filhos dos senhores de escravos, senhores da terra, padres, comerciantes, profissionais liberais como advogados e médicos, estes foram perdoados e nem chegaram a ser presos, uns foram deportados para outras colônias de Portugal na África, mas nenhum foi enforcado.

O Joaquim Silvério dos Reis um dos envolvidos, aceitou a tão hoje falada delação premiada, delatou todos os envolvidos em troca da promoção do cargo público na colônia concedido pela coroa em nome da lealdade e colaboração em apurar as denúncias, e foi parar na capitania geral do Maranhão, e há estudiosos e pesquisadores que afirmam os seus restos mortais estarem sepultado na igreja de Santo Antônio em São Luís.

Não iremos permitir essa perseguição sistemática ao Lula e a presidente Dilma Rousseff, vamos lutar por nossos direitos constitucionais e garantir o nosso estado democrático e de direito, é a democracia e os nossos é que estão correndo o sério risco nesse momento, conquistas essas que foram conquistadas a duras penas, a custo de muitas vidas que foram ceifadas por quem lutou para nós poder usufruir.

Não ao golpe/Impeachment e sim a democracia!