domingo, dezembro 23

Tammys e o Fim do Mundo


Por Izabel Cannuto do Domicilio Literário




Numa sexta-feira quente do dia 21 de Dezembro - que aliás, foi o Fim do Mundo e meu aniversário - aconteceu na Tabacaria e Cafeteria Lebara, o show Tammys e o Fim do Mundo, com músicas selecionadas e algumas de sua autoria para passar o tão esperado e épico fim do nosso amado planeta.

Foi um repertorio rico, que fez o pessoal cantar junto. Entre The Cure, The Smiths, Raul Seixas, Mumford & Sons, The Beatles, Leonard Cohen, Babyshambles e Vanguart. Posso dizer - na minha mais humilde experiência - que o Tammys é um compositor e cantor em potencial. A sua voz arrastada e um jeito pouco tímido e sincero, o moço me fez ficar radiante ao ouvir The Smiths - Please, Please, Please, Don't Let Me Get What I Want de um jeito só seu e que me fez ficar arrepiada ao ouvir uma de suas composições que ele ousou - e ousou bem - ao cantar. A produção ficou por conta do Ponto-Continuando, que é uma galera muito boa por sinal. Durante o show, rolou duas homenagens, uma para Kiki, namorada do Tammys, com uma canção sua - calma meninas, não se desesperem - e para mim, com uma canção de uma das minhas bandas favoritas, Mumford & Sons. Por fim, teve Fernando Atallaia com suas letras leves e gostosas de se ouvir e ao final de tudo, demos um show particular, cantando Chico, Maria Bethânia e até Paulinho Paixão - cantor brega, do Maranhão - e que até a dona do Lebara entrou junto e cantou com a gente.

Tammys é um artista que vale a pena ouvir.



Todos os vídeos do show estão aqui no canal do . continuando.

6 comentários:

Anônimo disse...

Crítica, se é que pode ser chamada assim, bastante parcial essa aí. Baseada totalmente na amizade da autora com o "artista"...

Desnecessário colocar isso
"[...]Durante o show, rolou duas homenagens, uma para Kiki, namorada do Tammys, com uma canção sua - calma meninas, não se desesperem - e para mim, com uma canção de uma das minhas bandas favoritas, Mumford & Sons. [...]"
Emprego da concordância completamente errado, nossa! Não se fazem mais críticos como antigamente. Triste é o .continuando dar espaço para isso. Poderiam ter pedido opinião de alguém mais imparcial para colocar no post.

.continuando disse...

poderia pelo menos por seu nome anonimo, mas deve se ter respeito pelo sigilo. Foi um comentário pessoal e não uma critica ao meu ver e imparcialidade não existe nem aqui nem na lua tu sabes disso, mas acredito que o show deva continuar.

Diego

Juliana de Medeiros disse...

Hahaha, interessante, "anonimo". Os críticos realmente bons assinam seus nomes ao final das críticas. A imparcialidade em blog é uma coisa um tanto quanto incomum, não acha? Eu, sendo também autora de um blog, acredito que a sua função é justamente a colocação de opiniões próprias, afinal de contas, o blog é meu, coloco nem o que quiser!

Querido "anonimo", Izabel é amiga do músico sim, a ocasião era do aniversário dela então pare de ser ridículo e critique as coisas certas e nos momentos oportunos.

um abraço.

Juliana de Medeiros disse...

nele*

Domicílio Literário disse...

Concordo com o blog ponto continuando e com a Juliana. Achei desnecessário o seu comentário, Anônimo, uma vez que era o aniversário da Izabel, é amiga do Tammys assim como eu sou e tal. Tenho certeza que se a homenagem fosse pra você duvido se reclamaria.

Viviane Mendes

Izabel Canutto disse...

Anonimo, que fique claro, eu não fiz crítica, fiz apenas um comentário falando de um show de um amigo, se você não gostou, paciência, e se você é tão bom de concordância, crie você um blog e se mostre melhor e na próxima vez, bote seu nome, já que é tão bom em crítica assim.