quarta-feira, setembro 24

Exorcismo


                            Exorcizarei meus demônios famintos
                                                            ante tua presença divina
                                              não precisarei de preces e orações
                                e nem de algemas e chicotes
                                           apenas necessitarei de uma cama imaculada
                      para me acolher nesse inverno rigoroso

                                Deixaremos que a escuridão
                                                       paire pelo quarto adentro
                                              enquanto uma cortina ocultará uma sombra
                                   e uma música suave irá reverberar
                                                    entre as árvores de nossos pensamentos

         Depois de alguns minutos
                                  a cama estará em frangalhos
                        dando abrigo seguro
               aos nossos corpos mutilados
                                que  encontraram uma mina bastante ofensiva
                        
       O sangue ferverá
                       em nossos corações
                  e as nossas veias pulsarão
                                           no ritmo de um trovão

                      Verei uma carruagem
                                 passando pelo meu peito suado
                          a me arranhar diligentemente
             ... e a música suave continuará...

                                 Pela fresta da janela
                                        observarei passageiros da noite
             vagando melancólicos
                                              sob as luzes  dos postes
                                                
       (Lembranças viris
                             e memórias insensatas
                                            nos acompanharão pelo quarto)
                    
                             Quando atingirmos o ápice
                                        em qualquer hora avançada da noite
                 seremos dois seres
                              testemunhando um exorcismo final


João Pessoa, Outubro 2009

Nenhum comentário: